RACISMO

Manifestantes jogam no rio estátua de traficante de escravos durante protesto na Inglaterra

Manifestantes que protestavam contra o racismo destruíram a estátua de um traficante de escravos em Bristol, na Inglaterra. O monumento homenageava Edward Colston, cuja companhia Royal African Company (RAC) transportou mais de 100 mil africanos escravizados para as Américas entre os anos 1672 e 1689. Estima-se que cerca de 20 mil deles tenham morrido em navios negreiros.

A estátua de bronze de 5,5 metros de altura estava no local desde 1895, mas o monumento se tornou motivo de controvérsia nos últimos anos. Depois de vender suas ações da RAC, Colston se dedicou à filantropia, doando dinheiro para escolas e hospitais em Bristol. Na cidade, ruas e edifícios também foram batizados em sua homenagem.

O monumento foi destruído durante um protesto antirracismo em Bristol motivado pela morte de George Floyd pelas mãos da polícia em Minneapolis, nos Estados Unidos. Os manifestantes amarraram uma corda na estátua para derrubá-la do pedestal. Em seguida, ela foi arrastada pela cidade e jogada em um rio. 

O prefeito de Bristol, Marvin Rees, disse que sabia que a remoção da estátua era controversa, mas que é "importante ouvir quem considera a estátua como uma afronta à humanidade". A polícia local abriu uma investigação sobre o incidente.


Fontes: BBC, CNN e The Guardian

Imagem: Joyce Nelson / Shutterstock.com