ROMA ANTIGA

Mapeamento com técnica inovadora revela segredos de cidade milenar da Roma Antiga

Pela primeira vez, uma equipe de arqueólogos conseguiu mapear completamente uma cidade da Roma Antiga com a ajuda de uma técnica moderna. A "radiografia" de Falerii Novi (ou Nova Falérios), fundada no século III a.C., foi feita usando radares avançados de penetração no solo (GPR, na sigla em inglês). A tecnologia permitiu a revelação de detalhes surpreendentes sem a necessidade de escavações.

O trabalho, publicado na revista Antiquity, foi liderado por pesquisadores das universidades de Cambridge, no Reino Unido, e Ghent, na Bélgica. A tecnologia GPR permitiu aos arqueólogos explorar uma grande área abaixo da terra em uma resolução muito alta, o que nunca havia sido feito antes. Os cientistas acreditam que a técnica tenha implicações importantes para o estudo das cidades antigas, pois muitas delas não podem ser escavadas porque estão abaixo de estruturas modernas ou por risco de danos ao patrimônio.

Localizada 50 km ao norte de Roma, na Itália, e ocupada pela primeira vez em 241 a.C., Falerii Novi sobreviveu ao período medieval, tendo sido habitada até por volta de 700 d.C. Os dados do GPR coletados pela equipe podem revelar algumas das mudanças físicas experimentadas pela cidade ao longo dos anos. "O nível de detalhes que alcançamos em Falerii Novi e as características surpreendentes reveladas pelo GPR sugerem que esse tipo de pesquisa pode revolucionar a maneira como os arqueólogos investigam os locais urbanos em sua totalidade”, disse Martin Millett, professor do departamento de Clássicos de Cambridge e coautor do estudo.

Perto do portão norte da cidade, a equipe identificou duas grandes estruturas, uma de frente para a outra, dentro de um pórtico. Os pesquisadores acreditam que elas faziam parte de um impressionante monumento público. O novo estudo também derruba algumas suposições sobre o design urbano romano, já que o layout de Falerii Novi era menos padronizado do que o de outras cidades bem conhecidas pelos arqueólogos, como Pompeia. O templo, o mercado e o complexo de banheiros descobertos pela equipe também são arquitetonicamente mais elaborados do que seria normalmente esperado em uma cidade pequena. 


Fonte: Universidade de Cambridge

Imagens: L. Verdonck/Universidade de Ghent/Reprodução, via Universidade de Cambridge