MEDICINA

Médicos acham bolsa de ar ocupando boa parte do crânio de paciente

Médicos na Irlanda do Norte tiveram uma grande surpresa ao atender um idoso que sofria com falta de equilíbrio e fraqueza no lado esquerdo do corpo. Os exames iniciais do paciente de 84 anos não apresentavam nada anormal. Seu histórico médico também não indicava o que poderia estar acontecendo com ele.

Vídeo relacionado:

O susto aconteceu após os especialistas verificarem os resultados de uma ressonância magnética em seu cérebro. No lugar onde deveria estar seu lobo frontal, havia apenas um espaço vazio. "Ficamos todos perplexos com a imagem", disse o médico Finlay Brown. O caso foi publicado na publicação médica BMJ Case Reports

As imagens eram tão chocantes que os médicos achavam que o paciente havia esquecido de relatar alguma cirurgia prévia ou condição de nascença, o que não era o caso. Na verdade, o homem sofria de um pneumocéfalo (presença de ar no crânio). A condição costuma ocorrer após cirurgias cerebrais, mas também pode acontecer após infeções dos seios da face ou lesões faciais. Geralmente essas bolsas de ar são muito menores, mas o caso do paciente é extremamente raro.

Segundo Brown, a causa provável do problema foi um osteoma (tumor benigno ósseo) que cresceu nos seios da face do paciente, causando uma erosão na base do crânio. Era como se o ar entrasse por uma espécie de válvula. Isso também provocou um leve acidente vascular cerebral no idoso, o que provocou os sintomas que sentia.

Devido a sua idade avançada, o paciente não quis assumir o risco de cirurgias que poderiam minimizar o problema. Ao invés disso, ele será monitorado e medicado para evitar um novo acidente vascular cerebral. Ao optar por não se submeter a uma cirurgia, ainda assim o homem correrá o risco de infecções, já que a passagem de ar em seu crânio pode ser a porta de entrada para vírus e bactérias.

Fonte: Washington Post

Imagem: Dr. Finlay Brown/BMJ Case Reports