PANDEMIA

Medo do coronavírus faz com que pessoas matem morcegos no Peru

Autoridades do Peru fizeram um apelo para que a população pare de matar morcegos por medo do coronavírus. Cerca de duzentos animais que seriam queimados foram salvos recentemente na cidade de Culden. Eles seriam mortos por moradores que acreditavam que os mamíferos voadores seriam os responsáveis pela transmissão da doença.

A situação é tão preocupante que o Serviço Nacional de Floresta e Vida Selvagem (SERFOR) do país se viu obrigado a soltar uma nota garantindo que os animais são inofensivos. "Não devemos distorcer a situação devido à pandemia. Os morcegos não são nossos inimigos", diz o texto. Os animais que seriam queimados pela população foram resgatados e soltos em uma caverna.

Na nota, o SERFOR também enfatizou que os morcegos podem ser benéficos para os seres humanos. De acordo com o texto, "70% das espécies no mundo se alimentam de insetos, muitos dos quais são prejudiciais à agricultura e à nossa saúde, como mosquitos que espalham a dengue e outras doenças". Além disso, Jessica Galvez-Durand, responsável pelo departamento de fauna do órgão, disse que as pessoas devem evitar consumir animais selvagens ou usar sua carne para o preparo de remédios.

Especialistas acreditam que a origem da pandemia do novo coronavírus se originou em um morcego que infectou um pangolim com o vírus na China. A doença teria passado para os humanos pelo consumo da carne desse pequeno animal em extinção nativo das zonas tropicais da Ásia e da África.


Fonte: Phys.org

Imagem: Shutterstock.com