CURIOSIDADES

Muitas estátuas do Antigo Egito ficaram sem nariz por um motivo curioso

Várias estátuas do Antigo Egito sobreviveram à passagem do tempo e continuam praticamente intactas depois de milênios. No entanto, um grande número delas perdeu o nariz. Esses danos seriam propositais ou fruto de acidentes?

Especialistas dizem que motivo disso está relacionado a crenças espirituais. Os escultores egípcios eram exímios artistas, criando imagens de faraós, sacerdotes e deuses. As estátuas eram tão bem feitas que muitas pessoas acreditavam que elas tivessem alguma espécie de força vital.

Segundo Adela Oppenheim, curadora do departamento de arte egípcia do Metropolitan Museum de Nova York, os antigos egípcios acreditavam que a melhor maneira de destruir o "espírito" das estátuas era quebrando seus narizes. Isso porque eles relacionavam o órgão a uma das maiores funções vitais: a respiração.

A curadora explica que os egípcios não achavam que as estátuas literalmente respirassem. Mesmo assim, em determinadas circunstâncias, eles quebravam seus narizes por motivos de superstição. Geralmente saqueadores de tumbas ou templos danificavam as esculturas para que as obras de arte não amaldiçoassem esses invasores de alguma forma. 

Em alguns casos, as estátuas perderam o nariz devido à erosão. Mas Adela diz que especialistas conseguem distinguir facilmente as esculturas que sofreram desgaste natural daquelas que foram atacadas propositalmente. De acordo com ela, os dois processos deixam marcas muito diferentes.


Fonte: Live Science

Imagem: Keith Schengili-Roberts, via Wikimedia Commons