semana santa

Muito do que a ciência moderna descobriu já estava escrito na Bíblia? Confira algumas interpretações e tire suas conclusões

Ao longo da história da humanidade, a Bíblia já foi alvo de inúmeras interpretações que, literalmente, foram capazes de levar à guerra ou à paz. A maneira como este livro foi escrito também é alvo de controvérsias, mas o fato é que nem mesmo a passagem dos séculos ou até as contradições de seus livros enfraquecem a influência da Bíblia.

Entre as várias interpretações de suas passagens, é possível extrair da Bíblia alguns trechos que poderiam ter uma conexão com fatos ou teorias da ciência que só foram confirmados séculos mais tarde. Abaixo, relacionamos para você cinco momentos em é possível fazer uma conexão entre o texto considerado sagrado e o científico:

1 -  Levítico 15:13

"Quando um homem é purificado de seu fluxo, ele deve tirar sete dias para a sua purificação cerimonial; ele deve lavar suas roupas e se banhar com água fresca, e ele estará limpo."

Este "fluxo" ao que o texto se refere pode ser o sêmen do homem, em um capítulo dedicado à questão do sexo. Ignorando este contexto e ao levar em conta somente a parte em que fala sobre o banho, isso pode ser interpretado como um  conselho importante sobre higiene e, consequentemente, a prevenção de doenças. A descoberta das práticas antissépticas modernas só ocorreria no século 19. Na época da Bíblia, contudo, as pessoas não viam mal algum em se banhar em águas paradas, fato que, hoje sabemos, resulta na proliferação de doenças.


2 - Isaías 40:22

"Ele está assentado sobre o círculo da Terra, cujos moradores são como gafanhotos. Ele estende os céus como um dossel, e espalha para longe, como tenda para se viver."

No caso de uma conversa limitada à questão geométrica, um círculo pode ser considerado também uma esfera. Contudo, um círculo também pode ser plano, o que no caso corresponderia à teoria da época de que a Terra era "reta". Uma coincidência interessante e curiosa é que um dos pensadores gregos que conhecemos a desafiar a crença de que a Terra era plana foi o Pitágoras, no século 6 d.C. O versículo da Bíblia em questão também teria sido escrito no século 6.


3 - Livro 1 - Coríntios 15:41

"O Sol tem um tipo de esplendor, a Lua e as estrelas outro; cada estrela difere uma da outra com seu esplendor."

Esta passagem original pode indicar que a Bíblia diz que todas as estrelas possuem uma química diferente em sua composição. Contudo e, provavelmente, o texto aborda o "esplendor" no sentido de "glória", algo bastante complicado de ser quantificado cientificamente.

Muito tempo depois da Bíblia, estudos mostraram que todas as estrelas, em princípio, são ligeiramente diferentes em termos de massa ou composição química.

4 - Gênesis 9:4

“A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis”.

Apenas do no final do século XVIII que ficou entendido pelo homem que o sangue leva oxigênio às células do corpo e retira o dióxido de carbono e outras substâncias desnecessárias. Desta maneira, pode-se dizer que a "vida está presa ao sangue." Na realidade, o sentido mais usado para esta passagem é que o sangue, a vida de Jesus Cristo, foi entregue para purificação dos pecadores.

5 - Jeremias 33:22

“Como não se pode contar as estrelas dos céus, nem medir-se a areia do mar, assim multiplicarei a descendência de Davi, Meu servo, e os levitas que ministram diante de Mim”.

Antes que surgisse o telescópio (por volta do século 7 d.C) os cientistas da época achavam que sabiam o número exato de estrelas no Universo. Para Ptolomeu, eram  1.056 estrelas enquanto Kleper, mais tarde. contou 1.005 delas. Hoje, são mais de 100 bilhões de estrelas apenas em nossa própria galáxia. O astrônomos concordam que, atualmente, não é possível contar as estrelas.

Fonte:

Jeph Meus Pensamentos