ESPAÇO

A NASA acredita que o mundo não está pronto para saber se há vida em Marte

No ano que vem, no verão boreal, a NASA enviará a Marte sua missão mais avançada até agora. O rover Mars 2020 irá ao planeta vermelho com o objetivo primordial de coletar amostras do solo marciano e enviar de volta à Terra para serem analisadas. Se nas amostras colhidas pelo veículo espacial for descoberto que há, ou que houve vida em Marte, será uma revolução na astrobiologia.

Caso seja descoberta vida em Marte, o cientista chefe da NASA, Jim Green, acredita que “iniciaremos uma linha de pensamento completamente nova. Não acredito que estejamos preparados para os resultados. Não estamos”. Green afirma que a descoberta abrirá as portas para um novo conjunto de perguntas científicas. “Será essa vida igual à nossa? Como estamos relacionados? A humanidade está preparada para a noticia de vida além da Terra?”.

O rover Mars 2020 será equipado com duas câmeras de alta definição e um helicóptero desmontável para capturar imagens das falésias, cavernas e crateras do planeta. Além disso, perfurará a crosta marciana, porque acredita-se que sua superfície seja radioativa. Assim, se há vida em Marte, ela está embaixo da terra. Também será analisada a produção de oxigênio no planeta e o clima será controlado, para avaliar a possibilidade de se desenvolver colônias humanas em Marte.


Fonte: CNN 

Imagem: Shutterstock.com