ESPAÇO

Naves alienígenas poderiam disparar lasers em buracos negros para viajar pelo espaço

Como alienígenas hipotéticos poderiam viajar a longas distâncias pela nossa galáxia? Um astrônomo da Universidade de Colúmbia, nos Estados Unidos, formulou uma teoria a respeito. Segundo ele, isso seria possível se eles disparassem raios laser em buracos negros binários (estruturas gêmeas que orbitam entre si).

O pesquisador David Kipping se baseou em uma técnica usada em espaçonaves da NASA e outras agências espaciais para levantar sua hipótese. O "estilingue gravitacional" (ou gravidade assistida) é o uso do movimento relativo e da gravidade de um planeta ou outro corpo celeste com o objetivo de alterar da trajetória e da velocidade de uma espaçonave. A "assistência" acontece quando o movimento do corpo gravitacional impulsiona a nave espacial. Com o impulso extra, possibilita-se a economia de combustível. 

A hipótese do cientista envolve os poços gravitacionais que existem em volta de buracos negros. Esses campos são capazes de "entortar" não só as trajetórias de objetos sólidos, mas a própria luz. Se um fóton entrar no entorno de um buraco negro, ele fará um circuito parcial ao redor dele e será lançado exatamente na mesma direção, princípio semelhante ao da gravidade assistida. Essas regiões são chamadas de "espelhos gravitacionais" e os fótons de "fótons bumerangue".

Na teoria do cientista, uma espaçonave interestelar poderia disparar um laser em direção ao espelho gravitacional de um buraco negro. Quando os fótons do laser voltassem, a nave poderia reabsorvê-los e converter toda a energia extra em impulso, economizando grandes quantidades de combustível. Kipping batizou o sistema de "halo drive" (ou "tração de halo"). Segundo ele, alguma civilização inteligente extraterrestre poderia estar usando o método para atravessar a Via Láctea. Caso nenhum alienígena faça uso o sistema, os seres humanos podem inaugurar essa técnica. 


Fonte: Live Science

Imagem: Shutterstock.com