ESPAÇO

Novas evidências podem provar que a Lua resultou do choque de outro planeta com a Terra

Um dos mistérios da ciência segue sendo a origem da Lua. A esse respeito, existe a teoria de que há bilhões de anos o hipotético planeta Theia colidiu com a Terra, resultando na formação do satélite natural. Até agora não havia evidências desse choque, mas um novo estudo pode comprovar a tese.

De acordo com a teoria, o impacto de Theia (cujo tamanho se assemelharia ao de Marte) contra a Terra teria acontecido há 4, 5 bilhões de anos. Com o choque, os dois planetas teriam se fundido, provocando o desprendimento de um grande pedaço planetário, formando a Lua. De acordo com os cientistas, a colisão também pode estar por trás da origem da vida terráquea, pois Theia teria trazido paro nosso planeta elementos como carbono, nitrogênio, hidrogênio e enxofre.

Segundo a hipótese do impacto gigante, entre 70% e 90% da composição da Lua deveria ter origem nos restos de Theia. Entretanto, estudos científicos das amostras coletadas pela missão Apolo, de 1972, determinaram que os isótopos de oxigênio do solo lunar se assemelham aos da Terra e se diferem de outros isótopos de oxigênio encontrados no sistema solar. Isso só poderia ser explicado caso as composições da Terra e de Theia fossem muito semelhantes ou se pedaços dos dois planetas tivessem se misturado completamente, o que é improvável. 

Agora, uma equipe liderada pelo cientista planetário Erick Cano, da Universidade do Novo México, analisou novamente as amostras de solo lunar coletadas pela missão Apolo. Assim, eles descobriram que a composição dos isótopos de oxigênio variava de acordo com o tipo de rocha estudada. Segundo os pesquisadores, os isótopos das rochas lunares mais profundas são mais pesados que os terrestres, o que a colisão do planeta Theia com a Terra realmente gerou a Lua.  Em um futuro próximo novos dados poderão ajudar a comprovar ou refutar essa hipótese. Isso porque as pesquisas sobre a formação do satélite natural terão avanços significativos com a próxima missão lunar da NASA, planejada para 2024.


Fonte: Science Alert

Imagens: Shutterstock.com