Naufrágios

Novas imagens em alta resolução mostram avançado estado de decomposição do Titanic

Pela primeira vez em 14 anos, os destroços do Titanic foram visitados por uma equipe de pesquisadores. Eles registraram imagens em alta resolução que revelaram o avançado estado de decomposição do navio. Localizado em 1985, o local do naufrágio da lendária embarcação se situa a cerca de 600 quilômetros ao sul de Newfoundland, no Canadá.

A equipe de exploradores, liderada por Victor Vescovo, mergulhou a uma profundidade de 3.810 metros até chegar aos destroços. Eles descobriram que o navio se deteriorou de forma significativa na última década e meia. "E a decomposição está avançando", afirmou Parks Stephenson, especialista no naufrágio do Titanic.

Enquanto a proa e parte do interior permanecem bem preservados, quase todo o restante do navio está corroído e deteriorado. Uma combinação de forças da natureza (como a corrosão pelo sal marítimo, fortes correntes oceânicas e micróbios que se alimentam de metais) é responsável pela rápida deterioração dos destroços. Cientistas acreditam que micróbios podem devorar a embarcação inteira até 2030.

O Titanic afundou nas águas geladas do Atlântico Norte na madrugada de 15 de abril de 1912, deixando um saldo trágico de mais de 1.500 mortos. A principal hipótese aponta que o navio naufragou após se chocar contra um iceberg. Confira abaixo as imagens em alta resolução dos destroços da embarcação:


Fonte: Live Science

Imagem: Atlantic Productions/Reprodução