HUMANIDADE

Novo estudo projeta queda drástica de nascimentos em todo o mundo

Uma equipe de pesquisadores do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde (IHME) da Universidade de Washington publicou um estudo na revista The Lancet que demonstra que haveria uma queda drástica nos índices de fecundidade em quase todos os países até o final do século. A pesquisa indica que a população pode se reduzir à metade em 23 países no ano de 2100.

Os especialistas acreditam que o número de habitantes no planeta chegará a seu ponto máximo em 2064, de 9,7 bilhões, antes de cair para menos de 8,8 bilhões. Esse fenômeno seria impulsionado pelo fato de que mais mulheres estão tendo acesso à educação, trabalho e métodos anticoncepcionais, o que torna opcional ter ou não filhos.

Esse será um problema global, e, segundo o estudo, 183 de 195 países terão uma taxa de fecundidade abaixo do nível mínimo necessário para compensar a taxa de mortalidade. Por esse motivo, alguns países têm buscado o incentivo à imigração para aumentar sua população e equilibrar a queda nas taxas de natalidade.

Alguns países tentaram investir em práticas específicas, como a licença paternidade, o aumento da remuneração para licença maternidade, oferta de cuidados gratuitos para crianças e incentivos financeiros. Mas mesmo assim não conseguiram mudanças significativas. O professor do University College, Ibrahim Abubakar, afirmou que “a migração se tornará uma necessidade para as nações, e não uma opção”.


Fonte: BBC 

Imagem: Shutterstock.com