RELIGIÃO

Nudismo evangélico gera curiosidade no Brasil e nos Estados Unidos

Você já ouviu falar em nudismo evangélico? A prática vem ganhando uma certa popularidade no Brasil nos últimos anos. Seus adeptos frequentam locais tradicionais, como praias de naturismo, mas também promovem cultos onde as pessoas ficam sem roupa.

Os naturistas cristãos (denominação adotada por eles) dizem que a prática é "uma forma de desenvolvimento pessoal, de comunhão mais profunda ou, em alguns casos, apenas uma saudável opção de lazer". Eles pregam que não há barreiras entre a religião e a nudez. 

Os praticantes costumam frequentar redutos naturistas como as praias do Pinho (SC), Tambaba (PB) e Abricó (RJ). Há relatos até mesmo de pastores brasileiros adeptos do nudismo no Rio de Janeiro. A maioria prefere se manter no anonimato para não sofrer preconceito.

[VÍDEO RELACIONADO: Homossexualidade na Bíblia]

Nos Estados Unidos, a capela White Tail, em Ivor, na Virgínia, promove cultos nudistas. O pastor Allen Parker disse que muitos momentos importantes da vida de Jesus aconteceram quando ele estava nu. "Quando ele nasceu, estava nu, quando foi crucificado, estava nu, quando ascendeu aos céus, deixou suas roupas na tumba e ficou nu", afirmou.  

Apesar de a prática estar ganhando espaço, muitos cristãos são contra o nudismo. Eles argumentam que Deus fez com que Adão e Eva se cobrissem após comerem o fruto proibido. Religiosos mais tradicionalistas também dizem que a Bíblia condena a nudez, geralmente retratada nas escrituras como vergonhosa e degradante. 


Fontes: Gospel Geral, Gospel Mais e NBC
Imagem: NBC/Reprodução