Antigo Egito

O bizarro método contraceptivo do Antigo Egito que envolvia fezes de crocodilo

A sexualidade no Antigo Egito era  mais aberta em comparação a outras culturas e épocas (embora o adultério fosse um tabu punido com violência).  Mas assim como hoje, os egípcios também estavam em busca de métodos para levar uma vida sexual ativa sem que a mulher ficasse grávida. No entanto, ao contar com poucos recursos, ele recorriam a soluções pouco ortodoxas.

Talvez o método contraceptivo mais insólito da história tenha sido inventado por eles: as mulheres egípcias introduziam fezes de crocodilo em suas vaginas para conter o esperma dos homens e assim impedir a fecundação. A razão para utilizar semelhante material é que o excremento do crocodilo do rio Nilo é ligeiramente alcalino, como são os anticoncepcionais atuais. 

Porém, com o passar dos anos, os métodos contraceptivos do Antigo Egito foram mudando. No papiro de Ebers, e no de Kahun (aproximadamente 1550 a.C.), afirma-se que as fezes de crocodilo foram trocadas por mel e extrato de sumo de acácia: criava-se uma pasta viscosa que era inserida como um absorvente interno. O mel provavelmente não fazia nenhum efeito, mas pesquisadores modernos descobriram que a goma de acácia fermentada se transforma em ácido lático, que pode atuar como espermicida. Sabe-se, além disso, que os egípcios já analisavam a urina das mulheres para saber se elas estavam grávidas, o que demonstra seus avanços na medicina. 


Fonte: Daily Mail e Mental Floss

Imagens: Shutterstock.com