NEUROCIÊNCIA

O cérebro do bebê é o computador mais inteligente que se conhece, diz renomado cientista

O renomado autor e neurocientista francês Stanislas Dehaene explica, em seu novo livro “How we Learn?” (Como Aprendemos?, na tradução), que os neurônios contam com mais de 10 mil pontos de contato, e que um adulto produz cerca de 2 milhões de neurônios por segundo. Este número é duplicado, e às vezes até quadruplicado nos bebês. Isso se deve a uma superprodução neuroral e a um aumento da plasticidade cerebral.

Assim, os bebês aprendem com muita rapidez e incorporam rapidamente uma grande quantidade de conceitos.  Por isso, desde que nascemos, desenvolvemos capacidades de expressão e aprendizado. “Os cérebros dos bebês são os mais maravilhosos e inteligentes ‘computadores’ que existem. Não há inteligência artificial e/ou algoritmos que possam aprender da forma que crianças pequenas o fazem”, disse Stanislas Dehaene em um evento de lançamento do livro.

O cientista francês também afirmou que os bebês são como pequenos pesquisadores. Eles formulam e projetam hipóteses, esperam as respostas do mundo externo e se surpreendem quando percebem conquistas não esperadas ou consideradas improváveis.

No evento, o cientista também afirmou que todos temos a mesma arquitetura e estrutura cerebral. Ele destacou ainda quatro pilares da aprendizagem: "atenção, comprometimento ativo, bom feedback e consolidação". Além disso, ele aconselhou a aprender a tocar instrumentos musicais e a tirar sonecas, pois "elas têm efeitos fenomenais e favorecem uma melhor concentração".


Fonte: Infobae

Imagem: Shutterstock.com