ALIENÍGENAS

O dia em que o Vaticano admitiu a possibilidade de existir vida em outros planetas

O enigma da vida extraterrestre tem deixado a humanidade obcecada desde tempos remotos. Milhares de depoimentos de pessoas ao redor do mundo abordam encontros com seres desconhecidos, abduções ou avistamentos de óvnis. Porém, a pesar de a ciência admitir a possibilidade da existência de vida fora da Terra, a igreja havia negado essa probabilidade.

Nova série: PROJETO LIVRO AZUL, SÁBADO, ÀS 22h30

No entanto, no ano de 2008, o inesperado aconteceu, quando o Observatório do Vaticano concluiu que no Universo há bilhões de galáxias, que possuem bilhões de estrelas, algumas com planetas girando ao seu redor, que podem ter condições parecidas com as da Terra e, possivelmente, abrigar vida.

Aprofundando o tema, o reverendo e astrônomo José Funes, diretor do Observatório do Vaticano, afirmou que “o Universo não é resultado do caos. Há uma lógica em sua natureza, o que permite que os  humanos realizem pesquisas, descubram leis da física e as entendam”. Ele também mencionou que a busca da vida em outros planetas “permite ao homem entender melhor a si mesmo”, ainda que, atualmente, não haja “nenhuma evidência de vida fora da Terra”.  

 


Fontes: New York Times e The Guardian

Imagem: Shutterstock.com