PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

O tesouro da Primeira Guerra Mundial encontrado no lixo

Ao questionar o que leva algumas pessoas a realizarem trabalhos voluntários de limpeza de praias, muitos podem imaginar que a resposta seria o orgulho e a paz de espírito por fazer uma boa ação. Outros, que é a motivação por um futuro com menos problemas ambientais. Mas poucos vão pensar que é encontrar um verdadeiro tesouro histórico. Foi o que aconteceu certa vez com um grupo de estudantes, na cidade de Cervo, Galícia, Espanha. Eles foram limpar uma praia como parte da iniciativa ambiental voluntária "Coge 3" e encontraram entre o lixo uma medalha de bronze em bom estado de conservação.

Descobriu-se mais tarde que o objeto era uma medalha de campanha que o Império Britânico concedeu aos oficiais e marinheiros que serviam por pelo menos seis meses, entre de 4 de agosto de 1914 e 11 de novembro de 1918. A entrega dessa condecoração reconhecia os serviços prestados durante a Primeira Guerra Mundial e valorizava a participação em pelo menos uma travessia em zonas consideradas de guerra ou perigosas. Também eram entregues a quem servia em navios rápidos, navios tripulados, barcos de fuga ou de pesca.

Um dos criadores do Coge 3, Óscar García, interpretou o achado como uma premiação pela tarefa de conscientização sobre os efeitos dos resíduos despejados no mar. No canto da medalha está gravado o nome do condecorado: Manuel Fernández.  Após identificá-lo, García iniciou conversas para encontrar os descendentes e devolver a medalha perdida para os familiares.  


Fonte e imagem: La Voz de Galicia