CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Os mistérios do universo que a tecnologia deve desvendar nos próximos anos

O universo é tão extenso que é impossível pensar em tudo que falta conhecer sobre ele. No entanto, as novas tecnologias em desenvolvimento dão a entender que os próximos 50 anos trarão grandes descobertas sobre sua origem e sua ainda ignorada imensidão.

Atualmente, sabe-se que o universo é composto quase exclusivamente por matéria. No entanto, durante o Big Bang, foram produzidas quantidades similares de matéria e antimatéria. O Future Circular Collider (FCC) é um túnel de 100 quilômetros de comprimento que circula a cidade de Genebra e que permitirá analisar com maior precisão a antimatéria, e assim elucidar, entre outras coisas, onde ela foi parar após o evento que determinou a criação do universo. 

Outra pergunta milenar que pode encontrar resposta é se o homem está sozinho no universo. O telescópio espacial James Webb, que será inaugurado em 2021, contará com um coronógrafo que permitirá bloquear a luz estelar. Dessa forma, será capaz de observar diretamente os pequenos planetas que, em condições normais, seriam eclipsados pelo brilho do astro que orbitam.   O equipamento também servirá para detectar se a atmosfera de um planeta tem as condições necessárias para a vida.

Outra possibilidade de encontrar vida fora da Terra está em Europa, uma das luas de Júpiter. Em 2025, uma missão da NASA visitará esse mundo distante para comprovar a existência de um oceano congelado que pode abrigar seres vivos. Um robô especial já está sendo testado para vasculhar as águas sob o gelo na esperança de encontrar micróbios ou outras criaturas parecidas.


Fonte: BBC 

Imagem: Shutterstock.com