mentes humanas

Paralisia do sono. Pessoas que acordam com figuras ameaçadoras em seus quartos ou alucinações do sono?

Pesquisadores tentam compreender as razões pelas quais algumas pessoas sofrem de um evento chamado “paralisia do sono”. Geralmente, trata-se de uma experiência ruim, pela qual ao menos 40% das pessoas já passaram uma vez na vida. De acordo com os estudiosos, a paralisia do sono acontece durante a fase do sono conhecida como movimento rápido dos olhos (da sigla em inglês REM). Nesta situação, a pessoa acorda e vê uma figura ameaçadora em seu quarto ou tem a sensação de que o seu peito está sendo pressionado.  

"A paralisia do sono pode ser uma experiência muito assustadora para algumas pessoas, e uma clara compreensão do que realmente faz com que isso aconteça teria grandes implicações para quem sofre com isso", disse Baland Jalal, neurocientista da Universidade da Califórnia, em San Diego.

Uma possível explicação para a paralisia do sono poderia ser a de que a alucinação é a maneira do cérebro se “defender” de uma suposta confusão entre alguma “ordem” disparada para que o corpo se mova durante o sono, no momento em que não há reação alguma dos músculos, que estão paralisados temporariamente. Desta forma, especulam os pesquisadores, o cérebro poderia fazer uma projeção do "eu", que seria uma espécie de alucinação. Esta hipótese foi publicada recentemente por Jalal e seu colega Vilayanur Ramachandran, na revista Medical Hypotheses.

Esta ideia, embora intrigante, seria muito difícil de testar, segundo os estudiosos. No entanto, os pesquisadores analisaram se diferença e crenças culturais poderiam interferir no tipo de paralisia do sono sofrida pelas pessoas, já que pesquisas anteriores sugere que estes fatores poderiam influenciar na forma como este fenômeno é vivenciado.

Força do sobrenatural

Para tanto, foi escolhido um grupo de pessoas de duas sociedades diferentes: Egito (país de forte tradição religiosa) e Dinamarca (onde há muitos ateus). Eles descobriram que, em comparação com os participantes do estudo na Dinamarca, os egípcios experimentaram a paralisia do sono com mais freqüência e tiveram episódios mais prolongados, acompanhados de maior medo de morrer com a experiência.

A maioria dos participantes dinamarqueses disseram acreditar que a paralisia do sono foi causada por fatores fisiológicos ou forma errada de dormir, enquanto que os egípcios eram mais propensos a acreditar que a paralisia do sono é causada pelo sobrenatural.

Jalal e seus colegas concluíram que as pessoas com tais crenças sobrenaturais tendem a experimentar mais medo durante a paralisia do sono, bem como mais episódios. É até possível que o medo, na verdade, contribua para um aumento nos casos graves de paralisia do sono, e vice-versa, de acordo com Jalal.


 

Fonte:Live Science