pré-história

Pesquisa indica que bebês pré-históricos bebiam leite animal em mamadeiras de argila

Cientistas da Universidade de Bristol, na Inglaterra, encontraram evidências de que bebês pré-históricos bebiam leite animal em recipientes com bicos, equivalentes às atuais mamadeiras. Esses objetos eram feitos de argila e tinham formato de animais míticos, possivelmente para entreter as crianças. Os artefatos foram encontrados em sepulturas infantis do período Neolítico (por volta de 5000 a.C.) na Bavária, Alemanha.

Inicialmente, os pesquisadores não tinham certeza do propósito dos recipientes. Havia a possibilidade de eles terem sido usados para alimentar pessoas doentes ou para armazenar leite materno. Mas, por meio de análises químicas e isotópicas em três pequenos artefatos, foram detectados traços de leite animal (provavelmente de vacas, cabras ou ovelhas domesticadas). Isso sugere que os objetos eram mesmo mamadeiras.

As mamadeiras têm entre 5 e 10 centímetros, cabendo na mão de crianças pequenas. "Esses pequenos recipientes nos fornecem informações valiosas sobre como e com o que os bebês eram alimentados há milhares de anos, oferecendo uma conexão real com mães e crianças do passado", disse a Dra. Julie Dunne, líder da pesquisa. "Eu consigo imaginar uma criancinha pré-histórica bebendo leite em um desses e rindo. Eles são divertidos. Servem como pequenos brinquedos também", completou.

"Criar bebês na pré-história não era uma tarefa fácil", disse Katharina Rebay-Salisbury, do Instituto de Arqueologia Oriental e Europeia da Academia Austríaca de Ciências. "Estamos interessados em pesquisar práticas culturais da maternidade, que tiveram profundas implicações para a sobrevivência dos bebês". O novo estudo abre caminho para pesquisas sobre recipientes de alimentação semelhantes usados em outras culturas antigas em todo o mundo.

Instituto de Arqueologia Oriental e Europeia da Academia Austríaca de Ciências/Reprodução


Reconstrução de uma mamadeira pré-histórica (Imagem: Helena Seidl da Fonseca, via Universidade de Bristol) 


Fontes: IFLScience e NPR

Imagem: Enver-Hirsch © Wien Museum/Divulgação