CIENCIA

Pesquisadores conseguem criar espermatozoides humanos in vitro

Pesquisadores franceses da Kallistem, empresa biotecnológica com sede em Lyon, na França, afirmam ter criado espermatozoides humanos in vitro. Segundo um comunicado especial da empresa, esses espermatozoides foram produzidos a partir de “biópsias testiculares de pacientes que tinham apenas células germinais imaturas (espertogonias)”. E nas palavras de um porta-voz da Kallistem, a conquista é “algo sem precedentes em todo o mundo”.

No entanto, os resultados das pesquisas ainda não foram publicados em nenhum lugar, pois ainda estão tramitando assuntos relativos a marcas e patentes. De qualquer modo, eles “abrem uma porta a terapias inovadoras, para preservar e restaurar a fertilidade masculina. Trata-se de um verdadeiro desafio para o mundo, já que há 50 anos foi observada uma redução de 50% no número de espermatozoides humanos”, afirma o porta-voz da Kallistem.

“Os estudos pré-clínicos durarão até 2016, e os estudos clínicos começarão em 2017”, afirma o porta-voz, que também falou da intenção da Kallistem de comercializar sua tecnologia em cinco anos. O anúncio traz grandes esperanças para a comunidade científica, que o recebe com cautela e expectativa.

Fonte: Clarín