ESPAÇO

Pesquisadores descobrem que a Via Láctea não é plana, mas “deformada e retorcida”

Durante séculos, a imagem que a humanidade construiu sobre a Via Láctea, a galáxia na qual se encontra o planeta Terra, é a de uma espiral achatada de estrelas e pó cósmico . Mas, recentemente, a revista Science publicou um mapa tridimensional, elaborado por pesquisadores da Universidade de Varsóvia, que mostra que a Via Láctea não é plana, mas “deformada e retorcida”.

Os cientistas acreditam que essa “deformação” pode ter acontecido devido à interação da Via Láctea com a “descomunal força de outras galáxias do Universo”. A imagem popular da galáxia é baseada na observação de 2,5 milhões de estrelas, mas, na realidade, existem mais de 2,5 bilhões delas. Para realizar esse novo mapa, a Universidade de Varsóvia mediu as distâncias de algumas das estrelas mais brilhantes da Via Láctea, chamadas de estrelas variáveis Cefeidas, que são tão brilhantes que é possível observá-las a grandes distâncias.

Essas estrelas pulsam em intervalos regulares, a uma velocidade diretamente relacionada ao seu brilho. Foi isso que permitiu que os astrónomos calculassem sua distância com grande precisão. A maioria das estrelas foi identificada no Observatório Las Campanas, no deserto do Atacama, no Chile, e os resultados foram contundentes: a Via Láctea não é plana, mas deformada e retorcida longe do centro galáctico.


Fonte: BBC 

Imagem:  J. Skowron/OGLE/Astronomical Observatory, Universidade de Varsóvia/Reprodução