NAZISMO

Polêmico livro de anatomia criado por nazistas ainda é referência na medicina

"A Anatomia Topográfica do Homem", de Eduard Pernkopf, é considerada a melhor obra de desenho anatômico do mundo. No livro, pele, músculos, tendões, nervos, órgãos e ossos são revelados em detalhes incríveis. No entanto, ele não é publicado desde os anos 1990 devido ao seu passado sombrio: os artistas usaram como modelo os corpos de centenas de pessoas mortas pelos nazistas.

Pernkopf, o autor do livro atualmente vendido por milhares de dólares on-line, era considerado um ardente nacional-socialista. O médico até mesmo usava o uniforme nazista diariamente no trabalho. Quando foi nomeado reitor da faculdade de medicina da Universidade de Viena, ele demitiu todos os judeus, incluindo três ganhadores do Nobel.

Acredita-se que ao menos metade das imagens do livro retratem prisioneiros executados pelos nazistas: homossexuais, lésbicas, ciganos, dissidentes políticos e judeus. Pernkopf passava 18 horas por dia dissecando cadáveres, enquanto uma equipe de artistas criava as imagens para o livro. As assinaturas dos ilustradores incluíam suásticas e o emblema da SS.

No início da década de 1990, estudantes e professores universitários passaram a questionar quem eram as pessoas no livro. Depois que a história terrível veio à tona, a obra saiu de circulação. Seu uso provocou um grande debate entre os cirurgiões, muitos dos quais consideram o livro como uma fonte insubstituível de informação. Nas palavras do rabino Joseph Polak, sobrevivente do Holocausto e professor de direito da saúde, o livro é um "enigma moral" porque vem do "verdadeiro mal, mas pode ser usado a serviço do bem".


Eduard Pernkopf e sua equipe de ilustradores


Assinaturas de Erich Lepier e K. Endtresser com a suástica e o emblema da SS


Fonte: BBC

Imagens: Archive.org e Universidade de Pretoria