RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS

Putin afirma que a Rússia voltará a produzir mísseis banidos durante a Guerra Fria

Durante um fórum econômico em Vladivostok, Vladimir Putin, presidente da Rússia, declarou que o país irá retomar a produção de mísseis que haviam sido banidos devido a um tratado durante a Guerra Fria. Entretanto, ele disse que só irá usá-los caso os Estados Unidos testem esse tipo de armamento primeiro. O líder russo disse que está preocupado com o fato de os EUA estarem planejando instalar sistemas de mísseis de alcance intermediário no Japão e na Coreia do Sul.

[Assista ao especial completo sobre a vida de Vladimir Putin]

O tratado em questão havia sido assinado por Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev em 1987. O acordo bania o uso de mísseis com alcance entre 500 e 5.500 km. O tratado foi encerrado em agosto deste ano, em meio a troca de acusações entre EUA e Rússia a respeito de violações de seus termos. 

O fim do tratado aumenta os temores a respeito de uma nova corrida armamentista entre Moscou e Washington. Putin afirmou que a saída dos Estados Unidos do acordo foi contraproducente e que isso iria destruir o sistema do controle internacional de armas. “Se eles forem instalados no Japão ou na Coreia do Sul, entendemos que isso será feito sob o pretexto de impedir a ameaça da Coreia do Norte, mas para nós isso representará um problema muito sério, pois esses sistemas de mísseis serão capazes de cobrir grande parte do território russo", afirmou Putin.

No mesmo evento, Putin afirmou que está negociando uma grande troca de prisioneiros com a Ucrânia. A tensão entre os dois países é alta desde 2014. Naquele ano, a Rússia anexou o território ucraniano da Crimeia.


Fontes: G1 e CNBC

Imagem: Frederic Legrand - COMEO / Shutterstock.com