espionagem

Quem foi o espião da Segunda Guerra que inspirou a criação de James Bond

O sérvio Dusko Popov, cujo codinome era "Agente Triciclo", é uma das figuras mais importantes da história da espionagem. Ele teve grande influência em episódios-chave da Segunda Guerra Mundial, como quando advertiu sobre o ataque japonês a Pearl Harbour com um mês de antecedência e quando colaborou com informações falsas que chegaram aos nazistas sobre o desembarque na Normandia no Dia D. Seu principal legado, entretanto, foi a inspiração de vida, carreira e estilo que fez com que o autor Ian Flemming (que era oficial da inteligência naval) criasse o famoso personagem James Bond. 

Dusan "Dusko" Popov nasceu em 1912, em Titel, hoje Sérvia, na época ainda Império Austro-Húngaro. Estudou Direito na França e na Alemanha, onde um companheiro o convocou ao serviço de contraespionagem alemão. Em 1940, contatou os serviços secretos britânicos do departamento MI6 para oferecer seus serviços como agente duplo. Viajou a Londres, e, ali, em meio aos bombardeios da Luftwaffe, decidiu definitivamente colaborar com a derrota alemã de qualquer forma. De Lisboa, onde havia sido alocado pelos britânicos, começou a transmitir informações falsas a Berlim. O Agente Triciclo, em meio à violência e conspirações, vivia no Hotel Palace, sempre na companhia de mulheres jovens, conduzindo automóveis de luxo e apostando grandes quantidades de dinheiro no Cassino de Estoril.

Em 1941, os enganados chefes alemães pensaram que ele seria útil nos Estados Unidos, e para lá o enviaram. A Grã-Bretanha advertiu o FBI da chegada de Popov na qualidade de agente duplo a serviço dos Aliados. Ao chegar, comunicou aos americanos do ataque a Pearl Harbour. Porém o diretor do FBI, Edgar Hoover, moralista que depreciava Popov pelo seu estilo de vida, desconsiderou a informação. Em seguida, o agente retornou à Europa, onde teve uma destacada participação no processo de desinformação que despistou os nazistas sobre o desembarque dos Aliados na Normandia. 

Em 1947, recebeu a Ordem do Império Britânico. Em 1974, publicou suas memórias, que surpreenderam inclusive seus familiares, que não conheciam seu trabalho como espião. Quando uma vez foi perguntado se realmente era a fonte de inspiração para James Bond, respondeu: "Um cara como James Bond não teria durado 15 dias no meu posto".


Fonte: All That is Interesting

Imagens: Montagem com fotos de National Archives and Record Administration, via Wikimedia Commons e EON Productions Limited/Danjaq LLC/Metro-Goldwyn-Mayer/Reprodução; Domínio Público