Ta Na História

Quem lembra dos fiscais do Sarney?

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Ta Na História

Imagina só: você está em um supermercado em 1986.

Os valores dos produtos variavam de um instante pro outro. Inflação imensa.

As máquinas de remarcação de preços geravam um barulho que, por si só, dava até aflição.

Como combater essa realidade dura? Muitos tentaram domar o tal dragão. As formas foram distintas.

Em 1986, ano em que você estava no supermercado, José Sarney, então Presidente, resolveu criar uma tabela de preços.

Todos brasileiros eram convidados a fiscalizar os estabelecimentos. Se algo saísse da risca, se algum não acompanhasse a tal tabela, conhecida como tablita, a ordem era autuar.

A televisão chegou a registrar um consumidor, em Curitiba, que lacrou um supermercado. Ações como essa impulsionaram a sana fiscalizadora. 

Muitas pessoas se identificavam com um brochezinho no peito, verde e amarelo, escrito “eu sou fiscal do Sarney”.

Essa mobilização histórica ficou então com cara de movimento organizado, coordenado em vários lugares do Brasil, com núcleos regionais espontaneamente organizados.

Quer saber os detalhes dessa história? Quais foram os planos econômicos do Sarney? Quais outras confusões aconteceram? Como foi o fim da caminhada dos fiscais? E como se construiu a chegada do Real, que completa 25 anos agora em 2019? Aperta o play pra saber.

Aproveite e se inscreva no canal. Toda semana tem vídeo novo sobre personagens e fatos históricos importantes e curiosos da história do Brasil ou de qualquer lugar do mundo.


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade.