VIKINGS

Rara peça de jogo de tabuleiro viking é encontrada em ilha na Inglaterra

A ilha de Lindisfarne é famosa por ter sido um dos principais centros do cristianismo na Grã-Bretanha. Lá, um mosteiro foi fundado pelo monge irlandês Santo Edano, em 634. No ano de 793, o local foi palco da primeira invasão viking em terras britânicas. Agora, um artefato que pode estar relacionado à presença dos guerreiros nórdicos na região foi encontrado por arqueólogos.

Durante um trabalho de escavação aberta ao público, a mãe de um membro da equipe de arqueólogos se deparou com um pequeno objeto brilhante. Mais tarde, o delicado artefato de vidro azul foi identificado como uma peça de um jogo de tabuleiro viking chamado hnefatafl (ou "mesa do rei"). Decorada com entalhes brancos e contendo no topo uma espécie de "coroa" formada por cinco pequenas bolas, os especialistas acreditam que a peça representava a figura do rei.

Derivado do jogo de guerra romano Ludus Latrunculorum, o hnefatafl era jogado na Grã-Bretanha, Dinamarca, Islândia, Irlanda, Noruega e Suécia antes da chegada do xadrez, nos séculos XI a XII. De acordo com o arqueólogos, o objeto possivelmente data de algum período entre os anos 700 e 900. Os especialistas acreditam que a peça fazia parte de um conjunto que teria sido usado para jogar uma variação britânica do hnefatafl, inspirada na versão viking do jogo.

"Tenho certeza que muitas pessoas se perguntarão se essa peça foi descartada por um viking durante o ataque a Lindisfarne", disse Lisa Westcott Wilkins, diretora administrativa da DigVentures, iniciativa responsável pelas escavações. Apesar de a hipótese ser fascinante, ela acredita que o mais provável é que o objeto fizesse parte de um conjunto que pertencia a membros da elite do norte da Grã-Bretanha antes mesmo de os vikings invadirem o local. "É incrível pensar que quando os vikings chegaram aqui eles poderiam, em teoria, ter se sentado com os monges de Lindisfarne para jogar um jogo familiar para ambas as culturas", completou.


Fontes: The Guardian e DigVentures

Imagens: Jeff Veitch/DigVentures/Durham University/Reprodução