animais

Ratos aprendem a dirigir em nome da ciência

Cientistas de uma universidade dos Estados Unidos ensinaram um grupo de ratos a dirigir. As cobaias usam os pequenos veículos para buscarem alimentos em um laboratório. Mas qual é o objetivo desse estudo? Os pesquisadores garantem que ele é útil para o campo da ciência do comportamento. 

Em comparação com outros testes feitos para avaliar a cognição animal, o desafio de manobrar um veículo é mais complexo. De acordo com os pesquisadores da Universidade de Richmond, na Virgínia, a pesquisa demonstra que um ambiente atrativo pode melhorar as funções cognitivas e ajudar a aprimorar a capacidade de aprender tarefas complexas. Os cientistas também observaram que o domínio de uma habilidade complicada pode reduzir os níveis de estresse, além de ajudar os roedores a relaxar.

Para a experiência, os pesquisadores ensinaram os animais a usar um veículo operado por rato (ROV, na sigla em inglês) construído a partir de um recipiente de plástico com uma placa de piso de alumínio. O ROV era coberto com janelas e barras de cobre que podiam ser usadas para dar partida e dirigir o veículo com um simples toque. Ao todo, 11 ratos foram ensinados a usar o ROV, cinco dos quais foram criados em um "ambiente enriquecido", contendo vários objetos trocados semanalmente, e seis em compartimento padrão de laboratório. Ambos os grupos eram recompensados com comida.

De acordo com o cientistas, os ratos do "ambiente enriquecido" apresentaram melhores habilidades de direção, usando os veículos mesmo quando não havia o estímulo da comida. Já os animais do ambiente normal mostraram uma falta de interesse e baixo domínio da arte de dirigir. Os cientistas também esperam que os resultados possam ajudar a compreender melhor os mecanismos de desenvolvimento de doenças neurodesenvolvimentais e neurodegenerativas, como o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e o Alzheimer. 


Fontes: Newsweek e IFLScience

Imagens: Universidade de Richmond/Divulgação