O UNIVERSO

Sonda Maven chega a Marte para fazer estudo inédito da atmosfera do planeta vermelho

A possibilidade de chegar ao planeta vermelho e lá estabelecer uma colônia humana, em um futuro próximo, já não faz mais parte da ficção científica. Com o avanço da ciência e da exploração espacial, essa é uma possibilidade real.

Os mais otimistas também acreditam que, para desembarcar em um mundo distante, é preciso conhecer com muita profundidade suas condições e sua história como planeta. Nesse contexto, a chegada da sonda Maven, da NASA, a Marte, depois de uma viagem de 711 milhões de quilômetros, marca um novo e crucial passo em relação à nossa aproximação desse planeta. Em novembro, após ter suas peças ajustadas, será iniciada sua missão principal, que consiste em realizar o primeiro estudo completo da atmosfera marciana, feito sem a necessidade de pouso da sonda na superfície do planeta.

 

Desse modo, se tudo sair conforme o planejado, Maven explicará por que Marte passou de um planeta quente e úmido para um frio e seco atualmente. E a resposta a essa pergunta talvez forneça informações sobre a existência de vida microbiana no caloroso passado marciano. Agora, Maven se une a três sondas (duas norte-americanas e uma europeia) que orbitam em torno de Marte. E, em poucos dias, é esperada também a chegada de Mangalyann, a primeira sonda interplanetária da Índia. Vale destacar que a nave da NASA levou a Marte um DVD com poemas curtos, vencedores de um concurso realizado através da campanha “Going to Mars with Maven”.

Fonte e imagens: America Space, MDSCC  e Universe Today