lua

Superlua Rosa brilhará no céu nesta terça: satélite atinge proximidade máxima da Terra

A noite desta terça-feira (7/4) promete um espetáculo no céu. A partir das 18h50, vai acontecer o fenômeno conhecido como Superlua Rosa. Isso ocorre quando, simultaneamente, o satélite se encontra na sua fase cheia e quando está mais próximo da Terra em sua órbita elíptica.

Durante a ocorrência do fenômeno, o satélite parecerá mais brilhante e até 7% maior do que a lua cheia "normal". A lua aparentará estar maior porque estará em seu ponto mais próximo da Terra em 2020 (356.907 km). Essa proximidade também deve interferir no comportamento das marés, que devem ficar mais altas ou mais baixas que a média, dependendo da região do planeta.

Apesar do nome, a lua não ficará cor-de-rosa. O fenômeno foi batizado assim em referência a flores do gênero Phlox, que florescem nos Estados Unidos e Canadá no início da primavera no hemisfério norte. O termo foi criado por antigas tribos indígenas norte-americanas.

Já a expressão "superlua" foi cunhada em 1979. Ela se refere a uma lua nova ou cheia que ocorre dentro de 90% do perigeu, seu ponto mais próximo da Terra. Em 31 de outubro,  ocorrerá o oposto: a lua cheia coincidirá com o apogeu, seu ponto mais distante da terra. Na ocasião, o satélite parecerá 13,8% menor do que a média.


Fontes: Space.com e Observador

Imagem: Shutterstock.com