DOENÇAS

Surto de coronavírus da China pode ter sido provocado por sopa de morcego (ou de cobra)

As autoridades chinesas tentam descobrir o que provocou o surto de coronavírus que já infectou quase três mil pessoas pessoas e causou 81 mortes. Entre as causas suspeitas está o consumo de sopas de morcegos ou de cobras. Como os primeiros casos surgiram em dezembro entre frequentadores e trabalhadores de um mercado da cidade de Wuhan, todas as atenções se voltaram ao local. 

O estabelecimento vende carnes processadas e animais vivos, como aves, burros, ovelhas, porcos, camelos, raposas, texugos, ouriços e répteis. Os coronavírus podem ser transmitidos de animais para humanos: o surto de SARS, que matou mais de 700 pessoas em 2002 e 2003, estava associado a morcegos que vivem na província chinesa de Yunnam. Por isso existe a hipótese que esses mamíferos voadores possam ter alguma relação com a propagação do novo vírus, que está sendo chamado temporariamente de 2019-nCoV. 

Cientistas chineses afirmaram que o 2019-nCoV compartilha um ancestral comum com um vírus encontrado apenas em morcegos. Após a declaração, imagens de pessoas consumindo sopa de morcego na China viralizaram na redes sociais. A iguaria incomum seria um prato popular na cidade de Wuhan.

Outra teoria está relacionada com o consumo de cobras. Uma equipe de cientistas acredita que esses animais (que são vendidos e consumidos em sopas no mercado de Wuhan) agiram como um reservatório para o vírus e o transmitiram aos seres humanos. Além da China, já há casos confirmados de 2019-nCoV em Hong Kong, Macau, Japão, Tailândia, Coreia do Sul, Vietnã, Estados Unidos,  Austrália, Canadá e França, entre outros países. Devido aos novos casos, a Organização Mundial de Saúde passou a classificar como "elevado" o risco internacional de contaminação pelo 2019-nCoV. 


Fontes: IFLScience, CNN e The Sun

Imagem: Twitter/Reprodução