ESPAÇO

Telescópio Hubble flagra momento da desintegração do cometa ATLAS

A passagem do cometa C/2019 Y4 (ATLAS) pela Terra gerou expectativas de que aconteceria um grande espetáculo no céu. Infelizmente, esse "show" foi cancelado. O objeto se despedaçou, o que impedirá que seu brilho seja visto a olho nu como esperava-se. Agora, a NASA divulgou imagens impressionantes registradas pelo telescópio Hubble do momento da desintegração do gigante espacial.

Há alguns dias, astrônomos confirmaram que a coma do cometa - uma nuvem de poeira e gás que circunda o núcleo - começou a se alongar, indicando sua possível desintegração. As imagens registradas pelo Hubble mostram cerca de 30 fragmentos que se separam do núcleo central do objeto. De acordo com a NASA, cada pedaço tem o tamanho aproximado de uma casa.

O flagrante da desintegração de um cometa é um evento raro. Quanzhi Ye, astrônomo que lidera uma equipe de observação do Hubble classificou o acontecimento como "emocionante". "A maioria dos cometas que se fragmentam são fracos demais para serem vistos. Eventos dessa escala acontecem apenas uma ou duas vezes por década", afirmou.

O cometa foi descoberto em 29 de dezembro passado, em uma trajetória próxima ao Sol. Quando ele começou a ficar mais brilhante nos céus noturnos do hemisfério norte, o objeto espacial chamou a atenção dos astrônomos.  Os cometas são corpos muito instáveis sendo muitas vezes difícil prever como eles irão se comportar. Caso não se desintegrasse, o ATLAS alcançaria sua maior magnitude por volta do dia 1º de maio. Com esse brilho, ele poderia ter se tornado visível a olho nu para observadores da Terra.


Fonte: NASA 

Imagem: NASA, ESA, STScI, e D. Jewitt (UCLA)