NASA

A trágica história de Robert Henry Lawrence Jr., o primeiro astronauta negro

Em 1935, nascia em Chicago o primeiro astronauta afro-americano: Robert Henry Lawrence Jr. Desde pequeno, ele se destacou por seu enorme talento científico, tanto que conseguiu graduar-se em Química na Universidade de Bradley aos 20 anos. Algum tempo depois, ele ingressou na Força Aérea dos Estados Unidos, tornou-se piloto e ascendeu ao posto de instrutor.

Aos 30 anos, foi escolhido pela Força Aérea dos EUA para fazer parte do programa espacial MOL (Manned Orbital Laboratory). A missão consistia em tirar fotografias de alta resolução dos mísseis soviéticos. O projeto foi apresentado à imprensa em 1963, como tendo o objetivo de “aumentar os esforços do Departamento de Defesa para determinar a utilidade militar do homem no espaço”.

O programa MOL pretendia lançar ao espaço uma série de cápsulas Gemini, que funcionariam como protótipos de miniestações espaciais orbitando os polos, ocupadas por equipes de apenas duas pessoas, em um período de 30 dias. A Força Aérea selecionou Lawrence Jr. como membro do terceiro grupo de pilotos da pesquisa aeroespacial, em 30 de junho de 1967.

Apesar de tantos preparativos e pesquisas, a Força Aérea nunca chegou a colocar o projeto em prática. Os problemas com o financiamento do projeto entre as diferentes instituições e o esforço para melhorar a tecnologia dos satélites fizeram com que o programa nunca fosse realizado. Assim, o MOL acabou sendo descartado pela agência espacial em 1969, e Lawrence Jr. morreu sem saber que o projeto seria cancelado.

Em 8 de dezembro de 1967, ele sofreu um acidente quando voava em um F-104 Starfighter na Base da Força Aérea de Edwards, na Califórnia. Lawrence Jr. estava realizando seu trabalho como instrutor quando o piloto com o qual voava realizou uma manobra malsucedida em uma altura baixa, acabando por atingir o solo. Sete astronautas que trabalharam com Lawrence  no projeto MOL foram transferidos para a NASA quando o programa da Força Aérea foi cancelado. Anos depois, todos eles participaram de missões em ônibus espaciais, o que provavelmente também seria o destino de Lawrence, caso ele não tivesse morrido. 

Devido à sua morte prematura e do sigilo em torno do programa MOL, a história de Lawrence permaneceu desconhecida por muitos anos. Nos anos 90, ele foi reconhecido postumamente como o primeiro astronauta negro. Em 8 de dezembro de 1997, no trigésimo aniversário de sua morte, seu nome foi gravado em um memorial da NASA que homenageia os astronautas que se sacrificaram em programas espaciais .


Fonte: NASA

Imagens: NASA e Força Aérea dos EUA