MEDICINA

Tratamento revolucionário faz pacientes paralíticos voltarem a mexer as pernas

Um revolucionário estudo conduzido pela UCLA, nos EUA, mostrou resultados impressionantes para o tratamento de pessoas que sofrem de paralisia e abriu caminho para uma vertente de pesquisas que pode resultar no retorno dos movimentos perdidos. O teste foi aplicado em cinco homens que sofrem paralisia abaixo da cintura, por pelo menos dois anos. Antes do tratamento, nenhum deles conseguia fazer qualquer movimento com as pernas, ou obter qualquer resposta a estimulações internas ou externas (veja mais no incrível vídeo abaixo).

O trabalho realizado pela UCLA consiste no uso de estimulação transcutânea, ou a aplicação de eletrodos na pele. É a primeira vez que resultados semelhantes foram alcançados sem necessidade de cirurgia para implante de eletrodos subcutâneos. Ao longo de 18 semanas, os homens receberam tratamentos semanais, com duração de 45 minutos cada. Os voluntários foram suspensos por alças, para tirar todo o peso das pernas, enquanto correntes elétricas estimulavam a espinha dorsal. A estimulação produziu um movimento parecido com o de “caminhar no ar”.

Apesar dos empolgantes resultados iniciais, os pesquisadores advertem que o movimento normal de uma caminhada ainda está longe de ser recuperado. Estudos preliminares sugerem que a estimulação transcutânea também poderia ser útil para vítimas de derrame ou com Parkinson. Outros estudos investigam se a estimulação transcutânea poderia ajudar de alguma forma os tetraplégicos.

Fontes: Smithsoninan Mag, UCLA