EGITO

Trombetas malditas de Tutancâmon levaram a culpa pelo início de guerras famosas

Atualmente, na Galeria Saatchi, de Londres, pode-se ver a exposição “Tutancâmon: tesouros do faraó dourado”. Dentro dessa coleção, encontram-se dois artefatos de fama mundial e que historicamente foram apontados como malditos. Trata-se das trombetas de Tutancâmon (uma de prata e outra de bronze), descobertas na tumba do famoso faraó por Howard Carter, em 1922. Os instrumentos levaram a culpa até pelo início de guerras.

Segundo a lenda popular, os exploradores do túmulo morreram pela maldição de Tutancâmon. O caso mais emblemático é o de Lord Carnarvon, que financiou a expedição e morreu de uma infecção provocada por uma picada de mosquito, agravada por um corte feito durante o barbear. No entanto, as trombetas são um caso a parte, pois afirma-se que, cada vez que elas tocam, uma guerra eclode. 

Em 1939, uma das trombetas foi tocada em uma transmissão de rádio no Reino Unido e, pouco depois, foi iniciada a Segunda Guerra Mundial. Em 1967, aconteceu o mesmo com a guerra Árabe-israelense. Em 1991, coincidiu com a Guerra do Golfo. É por isso que, para muitos, a maldição de Tutancâmon é muito real e, no caso das trombetas, tem um caráter bélico.  

Mas o curador da exposição garante que ninguém precisa se preocupar com a maldição ao visitar a galeria e contemplar os artefatos. "Ninguém será amaldiçoado, pois estamos aqui apenas para mostrar a magia e a beleza de Tutancâmon", disse Tarek el Awady. Ouça abaixo a transmissão original do som das trombetas, que foi ao ar em 1939 na BBC:


Fonte: The Sun

Imagem: Shutterstock/Domínio Público e Suaudeau, via Wikimedia Commons