O HOMEM EM MARTE

Vida pode existir fora da Terra, "mas não como a conhecemos”

O debate sobre a existência de vida fora da Terra está longe de acabar e promete muitas reviravoltas. Pelo menos é o que indica o estudo de pesquisadores da Universidade do Estado de Washington, nos EUA, que chegaram à conclusão de que fora da Terra "pode existir vida, mas não da forma como a conhecemos".

Os pesquisadores especularam que um tipo de organismo estranho poderia ser capaz de sobreviver em Marte e em Titã, uma lua de Saturno. O estudo foi publicado na revista Life em um artigo chamado "A física, química e os limites fisiológicos da vida".

Na pesquisa, eles discutiram que assim como na Terra a vida é formada a partir de um conjunto único de ferramentas bioquímicas, então o mesmo poderia ocorrer em Marte ou até mesmo em Titã com algumas adaptações. Na Terra, é preciso oxigênio e nitrogênio para que haja o desenvolvimento das formas de vida em sua maioria, além de armazenar informações via DNA e RNA. Então, usamos esse tipo de referência para buscar a vida em outros mundos.

Mas se a vida em outro planeta é algo que nem sequer imaginamos? Em Marte, por exemplo, a vida poderia existir em uma mistura de peróxido de hidrogênio, em vez de água. Em Titã, poderia haver alguma adaptação com o uso do metano ou etano líquido. Algum outro processo químico além de DNA poderia armazenar informação, especulam os pesquisadores.

Contudo, se há mesmo vida em outros lugares Sistema Solar, não devemos esperar por nada muito grande. Os organismos devem ser pequenos por conta da escassa quantidade de alimentos, no caso produtos orgânicos, em Marte; ou pelas temperaturas extremamente baixas em Titã. Uma vida inteligente como a nossa, portanto, se existir, deve estar muito, muito longe de nós e da nossa compreensão.


Fontes: LifeScience, Universidade do Estado de Washington

Imagem: Mars/Viking/Nasa