VIKINGS

Vikings podem ter fumado maconha na América do Norte, segundo nova descoberta

O único assentamento conhecido dos vikings na América do Norte foi estabelecido na região de L'Anse aux Meadows, na ilha de Terra Nova, no Canadá. De acordo com especialistas, os escandinavos chegaram lá por volta do ano 910 d.C. Agora, arqueólogos encontraram vestígios de pólen da planta de cannabis (maconha) no sítio arqueológico canadense. Mas será que os vikings fumavam a erva?

Pesquisas anteriores indicam que a planta era cultivada por vikings na Noruega. Certa vez, sementes de cannabis foram encontradas junto com os restos mortais de uma mulher idosa que sofria câncer em um sítio arqueológico em Tønsberg. Especula-se que a maconha pudesse ser usada como analgésico.

Novos estudos ainda serão necessários para entender melhor a presença de cannabis no assentamento viking de L'Anse aux Meadows. Segundo os pesquisadores, o pólen da planta pode ter chegado lá com a ajuda do vento ou levado por tribos indígenas locais. Também não se sabe ao certo se os escandinavos fumaram maconha na América do Norte ou se utilizavam a cannabis para a fabricação de cordas. "Os resultados apresentados levantam mais perguntas do que respostas", disse o arqueólogo Paul Ledger, que liderou a pesquisa.

O sítio arqueológico de L'Anse aux Meadows foi descoberto nos anos 1960. Inicialmente acreditava-se que os vikings tivessem ocupado o local durante um breve período por volta do ano 1000 d.C. Mas o estudo de Ledger sugere que algumas evidências arqueológicas encontradas na região datam dos séculos XII ou XIII. "Isso não implica em uma ocupação contínua", disse ele. Existe a possibilidade de que os vikings deixaram o local mas voltaram para lá em diferentes momentos.


Fonte: Newsweek

Imagem: Shutterstock.com