Viva Seu Madruga

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Ta Na História

“A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena”, “as pessoas boas devem amar seus inimigos” ou “o trabalho não é ruim. Ruim é ter de trabalhar!”

São muitas frases do Seu Madruga que estão na boca do povo.

Como bateu uma saudade do Madruguinha, resolvi fazer uma rápida retrospectiva do pai da Chiquinha e também de Ramón Valdés, o ator que interpretava o morador da casa 72.

No vídeo, você encontra paralelos entre criatura e criador, desmitifica preconceitos e, principalmente, conhece ou relembra ( o que é o mais comum) fatos importantes do personagem.

Aproveito o cenário de gravação para também lembrar da vida de Angelines Fernandéz, ou dona Clotilde, como preferir. Na juventude, musa na Espanha, lutou contra a ditadura do general Francisco Franco.

A perseguição acabou forçando a fuga dela do país. Depois de uma caminhada por diferentes cantos, o México seria o destino.

Quem apresentou a atriz ao Roberto Bolanõs, interprete e criador do Chaves, foi Ramón Valdés. Baita “quem indica”.

Aperta o play e se divirta.

Ah, se tivesse uma eleição para personagem mais politicamente incorreto da história, eu daria meu voto ao rapaz.

Veja só: bate em criança, vive fugindo de pagar as contas, deve 14 meses de aluguel, fuma em cena e até engana um pobre gordinho apontando pra um disco voador.

E você? O que acha de Seu Madruga?

 

 


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade.