Jack Nicholson

Jack Nicholson

Jack Nicholson é um dos atores de cinema mais conceituados de sua geração, marcado por seus papéis versáteis e não convencionais.
Nascido em 22 de abril de 1937, em Neptune, Nova Jersey, Jack Nicholson é um dos atores de cinema mais conceituados dos Estados Unidos. Sua carreira inclui alguns dos filmes mais influentes da história de Hollywood, como Chinatown e Um Estranho no Ninho, além de seu papel icônico como Jack no filme de Stanley Kubrick O Iluminado.

 

Revelações familiares

Já me acostumei a dormir sozinho. Por um lado, isso me dá uma sensação de liberdade. Por outro, é deprimente constatar que uma parte do meu fogo se apagou.

Jack Nicholson nasceu em Neptune, Nova Jersey, em 22 de abril de 1937, e cresceu em Manasquan, no litoral do estado, acreditando que seus pais eram John e Ethel May Nicholson. Ele também acreditava que sua irmã mais velha era June Nicholson, que morreu em 1963 de câncer, quando Jack tinha 26 anos.

Após mais de uma década da morte de June, em 1974, um repórter da revista Time, que pesquisava a vida de Nicholson, descobriu informações chocantes: June era, na verdade, sua mãe, e Ethel May e John seus avós. Como June tinha 17 anos, não era casada e não tinha certeza de quem era o pai de Jack, seus pais concordaram em criar Jack como filho e nunca revelar a verdade. Um dos ex-namorados de June, Don Furcillo-Rose, declarou ser o pai de Jack, mas Nicholson decidiu não fazer o teste de paternidade. Ele também fala que o assunto não foi traumático para ele.

 

Típico galã

Nicholson tinha notas boas para entrar na Universidade, mas lhe faltou interesse. “Eu não tinha grandes desejos por nada naquela época. Então, como eu tinha só 16 anos, imaginei que teria mais muito tempo para ir para a Universidade mais tarde. Aí, eu fiquei por Jersey por mais ou menos um ano. Fiz um pouco de dinheiro com corridas de cavalo e trabalhei como salva-vidas na praia por um verão”, diz o ator.

Em 1954, ele se mudou para Los Angeles, Califórnia, onde June, que ele ainda acreditava ser sua irmã mais velha, tinha um apartamento. Lá ele trabalhava meio período em uma loja de brinquedos e também como um bichinho no departamento de animação dos estúdios da MGM. Nessa época, Nicholson se tornou um jovem atraente, um típico galã de Hollywood. Um produtor da MGM, Joe Pasternak, notou a sua beleza e lhe conseguiu uma vaga nas famosas aulas de atuação de Jeff Corey.

 

O início no cinema

Existe um assunto sério por trás de toda comédia.

Jack Nicholson fez sua estreia no cinema em 1958, com o filme de baixo orçamento The Cry Baby Killer, no papel de um adolescente que acredita erroneamente que cometeu um assassinato. Na década de 60, ele continuou a aparecer em filmes de terror de baixo orçamento, como A Loja dos Horrores (1960), Sombra do Terror (1963), Guerrilheiros do Pacífico (1964), A Vingança de um Pistoleiro (1965) e Disparo para Matar (1966).

A performance divisora de águas de Nicholson foi a do advogado alcoólatra George Hanson, no clássico Sem Destino (1969). Ele foi indicado para o Oscar de melhor ator coadjuvante por sua atuação e conquistou muitos seguidores. Em 1970, Jack estrelou Cada um vive como quer, um sucesso de público, no qual ele vive um problemático ex-músico prodígio. Novamente, ele recebeu uma indicação ao Oscar, dessa vez para melhor ator. Sua próxima ótima atuação seria interpretando um oficial naval profano na comédia A Última Missão (1973), o que o valeu novamente uma indicação ao Oscar de melhor ator.

 

O sucesso

Nicholson faria uma das mais brilhantes atuações de sua carreira no filme neo-noir Chinatown, de Roman Polanski, no qual ele interpreta o detetive particular Jake Gittes. O papel rendeu sua quarta indicação ao Oscar, mas ele novamente não levou o prêmio. Seu primeiro Oscar foi ganho com o filme Um Estranho no Ninho, interpretando R.P. McMurphy, um condenado em uma instituição psiquiátrica. Em 1980, ele fez sua brilhante atuação em O Iluminado, baseado no romance homônimo de Stephen King.
Na década de 80, Nicholson fez muitas atuações cômicas e fantásticas, como Eugene O'Neill no filme Reds (1981), pelo qual ele ganhou o Oscar de ator coadjuvante; Laços de Ternura (1983) e o Coringa em Batman (1989). Nos anos 90, fez Questão de Honra (1992) e Melhor é Impossível (1997), pelo qual recebeu seu terceiro Oscar. Ele continuou a ser aclamado por filmes como Confissões de Schmidt (2002), Alguém tem que Ceder (2003) e Os Infiltrados (2006).

 

Últimos trabalhos e aposentadoria

Jack Nicholson é, sem dúvida, um dos grandes atores de sua geração. Além de seus trabalhos icônicos, Nicholson se destaca pela variedade de personagens que interpretou. Isso também o tornou um dos mais misteriosos atores de sua geração, e o público se pergunta qual seria a personalidade de seus personagens que mais chega perto da de Nicholson. E ele responde: “Eu sou nenhum deles e todos eles. Tem algo de mim, eu suponho, em cada personagem. Você pode atuar inserindo-se no personagem, principalmente se você ama atuar”.

Em 2013, surgiram boatos de que Nicholson estaria se aposentando, aos 76 anos. Uma fonte disse que ele teria problemas de memória e não conseguiria mais lembrar suas falas. Não houve nenhum comentário oficial de Nicholson sobre isso. Seu último filme foi a comédia romântica de 2010 Como Você Sabe.

 

Vida pessoal

Nicholson se casou em 1962 com uma atriz chamada Sandra Knight, e eles tiveram uma filha, Jennifer, antes do divórcio em 1968. Ele teve, depois, um relacionamento de 20 anos com a atriz Anjelica Houston, que terminou quando Nicholson teve um caso com uma linda modelo chamada Rebecca Broussard. Nicholson e Broussard nunca se casaram, embora tenham dois filhos juntos.

 


Imagem: Georges Biard [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons