GUERRAS MUNIDAIS

Joseph Goebbels

Filho de família católica abastada, este político alemão recebeu uma educação esmerada se destacando desde cedo por sua inteligência brilhante. Um defeito físico nas pernas evitou que pudesse incorporar as filas da Primeira Guerra Mundial. Em 1921, graduou-se em filologia germânica pela Universidade de Heidelberg, vivendo como escritor e jornalista.

Paralelamente, seus pontos de vista foram derivando e convergindo cada vez mais próximos ao nacional-socialismo, até que acabou ingressando no Partido Nazista em 1923. Após uma rápida ascensão à cúpula do poder, foi nomeado Gauleiter de Berlim em 1926, posto no qual se destacou como orador provocativo e hábil propagandista, atuando em diversas campanhas locais.

Em 1930, se tornou chefe da Divisão de Propaganda, levando sua estratégia regional para o nível nacional, estabelecendo os princípios da manipulação das massas através da propaganda. Com a chegada de Hitler, foi nomeado Ministro de Ilustração Popular e Propaganda em 13 de março de 1933, encarregado de ganhar simpatia dos alemães em favor do Partido Nazista.

Com a explosão da Segunda Guerra Mundial, sua atividade propagandista aumentou consideravelmente, em um esforço para manter a alta moral do exército e o povo alemão distraído do conflito, ao mesmo tempo em que justificava as atrocidades cometidas pelo regime.

Nesse sentido, era um dos maiores defensores dos pontos de vista de Hitler e seu mais fiel colaborador. O fato de que o curso da guerra ia definitivamente contra o do Reich apenas acentuou o seu fanatismo. Por fim, diante da iminente queda de Berlim, envenenou os seus seis filhos antes de suicidar-se junto com a sua esposa no bunker de Hitler.