SLASH

Slash

Slash nasceu Saul Hudson, em Londres, Inglaterra, em 1965. Ele cresceu em Los Angeles e aprendeu a tocar guitarra quando era adolescente. Em 1985, entrou para o Guns N’ Roses e ganhou reconhecimento mundial por riffs e músicas como “Sweet Child o’ Mine” e “Welcome to the Jungle”. Depois de deixar o GnR em 1996, Slash passou a trabalhar como músico de estúdio e formou outras bandas, como o Velvet Revolver.

Saul Hudson, mais conhecido como Slash, nasceu de uma mãe afro-americana e um pai inglês, em Londres, no dia 23 de julho de 1965. Um amigo da família lhe deu o apelido de “Slash” porque ele sempre estava em constante movimento. Slash viveu com seu pai e seus avós em Stoke-on-Trent até os 5 anos, quando ele e seu pai foram morar com sua mãe, em Los Angeles. Seus pais se divorciaram alguns anos depois e ele se tornou uma “criança problema”. 

Slash perdeu o interesse nos estudos e passou a participar de corridas de BMX. Aos 14, começou a aprender guitarra, chegando a praticar até 12 horas por dia. Em 1981, entrou para a sua primeira banda, o Tidus Sloan, e largou a escola secundária para excursionar. Nos quatro anos seguintes, formou e se juntou a várias bandas – entre elas, o Hollywood Rose, que incluía Axl Rose e Izzy Stradlin. 

O grupo não durou muito, mas, em 1985, Rose e Stradlin convidaram Slash para sua nova banda, o Guns N’ Roses. Eles começaram a escrever músicas pelas quais ficariam conhecidos, como “Sweet Child o’ Mine”, “Welcome to the Jungle” e “Paradise City” e assinaram com a Geffen Records em 1986. Na época do primeiro álbum do Guns N’ Roses, “Appetite for Destruction”, em 1987, Slash e os outros membros da banda haviam desenvolvido um problema com drogas. Dois anos depois, quando o grupo abriu para os Rolling Stones, Axl Rose fez um anúncio público que deixaria o conjunto se os outros integrantes não parassem de usar heroína.

Em 1991, o Guns N’ Roses embarcou em uma turnê de dois anos e meio e lançou os álbuns “Use Your Illusion I” e “Use Your Illusion II”. Os discos estrearem em segundo e primeiro lugar, respectivamente nas paradas da Billboard, mas a banda, que estava no auge do seu sucesso, começou a sofrer baixas. Izzy Stradlin deixou o grupo repentinamente e o álbum seguinte do GnR, um LP de covers de punks, intitulado “The Spaghetti Incident?”, teve vendas muito inferiores aos trabalhos anteriores e recepção mista por parte da crítica. O último show de Slash com o GnR foi em 17 de julho de 1993 e, depois de um período afastado, ele anunciou, em 1996, que não era mais um membro da banda. Apesar de fortes boatos de que ele teria deixado o grupo por causa de conflitos artísticos com Axl Rose, na sua autobiografia de 2007, ele afirma que saiu do Guns N’ Roses porque Izzy Stradlin e Steven Adler o haviam feito, já que Rose queria que os integrantes assinassem contratos que os tornariam uma “banda contratada” e também porque os obrigou a ficar no palco mais tempo que o combinado durante as turnês.

Depois de sair do Guns N’ Roses, Slash formou vários grupos, incluindo a Slash’s Snakepit, e uma banda de covers de blues chamada Slash’s Blues Ball. Em 2003, ele criou, ao lado dos ex-membros do GnR Duff McKagan e MattSorum e de Scott Weiland, do Stone Temple Pilots, o Velvet Revolver, que foi elogiado em todo mundo e aclamado como um retorno bem-sucedido. Slash também lançou três discos solos, em 2010, 2012 e 2014, e realizou turnês mundiais para divulgá-los. 

Ele se casou com a modelo e atriz Renée Suran em 1992 e se divorciou dela em 1997. Em 2001, casou-se com Perla Ferrar e eles tiveram dois filhos. Após uma ameaça de divórcio em 2010, eles finalmente se separaram no início deste ano. Em 2001, aos 35 anos, Slash foi diagnosticado com cardiomiopatia, causada por anos de uso de álcool e drogas. Foram dadas ao guitarrista apenas duas semanas de vida, mas ele teve um desfibrilador implantado e, superando as expectativas, conseguindo sobreviver. Ele tem estado sóbrio desde 2006 e, em 2007, publicou sua autobiografia, intitulada simplesmente “Slash”.

 


Imagem: daigooliva [CC BY-SA 2.0], via Wikimedia Commons