Hoje na história

19.fev.2020

Cineasta e ator José Mojica Marins, o Zé do Caixão, morre aos 83 anos

O cineasta e ator José Mojica Marins morreu em 19 de fevereiro de 2020, aos 83 anos, em São Paulo. Ele estava internado em um hospital devido a uma broncopneumonia. O artista ficou famoso por ter criado e interpretado o personagem Zé do Caixão, ícone dos filmes de terror. 

Filho de um casal de artistas circenses, Mojica nasceu em São Paulo em 1936. Apaixonado por cinema e histórias em quadrinhos, ele ganhou uma câmera V-8 aos 12 anos, que usou para fazer seus primeiros experimentos cinematográficos. Em 1956 ele montou uma escola de atores e dois anos depois concluiu seu primeiro filme, "A Sina do Aventureiro".

A ideia da criação de Zé do Caixão nasceu de um pesadelo. A estreia do personagem no cinema aconteceu em 1963, em “À Meia-Noite Levarei Sua Alma”. No filme, o agente funerário macabro com unhas enormes aterrorizava uma pequena cidade enquanto buscava gerar o filho perfeito. 

Zé do Caixão é descrito como um homem amoral e niilista, que se considera superior às outras pessoas e as explora para atender seus objetivos. O personagem voltou a aparecer em outros filmes de Mojica, como “Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver” (1966), “O Estranho Mundo de Zé do Caixão” (1967) e “Encarnação do Demônio” (2008). 

No início dos anos 1990, Mojica encarnou Zé do Caixão para apresentar o programa Cine Trash, da TV Bandeirantes. Nessa mesma época ele foi descoberto por cinéfilos e roqueiros dos Estados Unidos, ganhando a admiração de membros das bandas Ramones e White Zombie, entre outros artistas. Nos anos 2010, comandou o programa de entrevistas O Estranho Mundo de Zé do Caixão, no Canal Brasil. Em 2015, um canal por assinatura fez uma minissérie biográfica sobre Mojica, intitulada Zé do Caixão, na qual o cineasta foi interpretado por Matheus Nachtergaele.


Imagem: Divulgação