Hoje na história

08.ago.1942

Mahatma Gandhi é preso pelos Britânicos ao lançar movimento "Deixem a Índia"

Em um dia como este, no ano de 1942, o líder indiano Mahatma Gandhi e toda a Comissão de Trabalho do Congresso foram presos em Bombaim pelos britânicos. Gandhi ficou dois anos na cadeia, no Palácio de Aga Khan, em Pune. Gandhi foi para a cadeia por conta da liderança do movimento, "Quit India" (ou Deixem a Índia, ou Saiam da Índia), contra o Reino Unido, na busca pela independência, durante a Segunda Guerra Mundial. Em pouco tempo, este se tornou o maior movimento pela independência indiana, que resultou em prisões em massa e uma onda de violência. Gandhi e seus seguidores deixaram claro que não apoiariam a causa britânica na Guerra sem antes conquistar a independência imediata da Índia.
 
Durante o tempo em que ficou na cadeia, ele sofreu dois golpes em sua vida pessoal. O primeiro, foi a morte do seu secretário Mahadev Desai, vítima de ataque cardíaco, seis dias depois de sua prisão. O segundo foi morte de sua esposa Kasturba, que faleceu enquanto estava presa, em 22 de fevereiro de 1944. Seis semanas mais tarde, Gandhi sofreu um ataque grave da malária e foi liberado antes do fim da Segunda Guerra Mundial, no dia 6 maio de 1944. Ele necessitava de cuidados médicos e, caso morresse no cárcere, isso enfureceria o país.
 
Quando saiu da cadeia, Gandhi se deparou com um cenário político bem diferente. Outros partidos apoiaram a guerra e ganharam força organizacional. No final do conflito, os britânicos deram claras indicações de que o poder seria transferido para as mãos dos indianos. Neste ponto, Gandhi cancelou a luta, e cerca de 100 mil presos políticos foram libertados, incluindo a liderança do Congresso.
 
Em 1947, ocorreu a Independência na Índia, no dia 15 de agosto. No dia anterior, ocorreu a independência do Paquistão, algo que Gandhi era contra, pois não concordava com a partilha do país por conta da religião - a Índia é predominantemente hindu, enquanto o Paquistão é uma república islâmica.
 
No ano seguinte, Gandhi foi assassinado por um extremista hindu, em Nova Déli, no dia 13 de janeiro. Seus corpo foi cremado, e as cinzas jogadas no Rio Ganges. Seu assassino, Nathuram Godse foi condenado e enforcado.

 
 

Imagem: [Domínio público], via Wikimedia Commons