Hoje na história

07.jun.1989

Morre a cantora e musa da Bossa Nova, Nara Leão

No dia 7 de junho de 1989 morria, no Rio de Janeiro, a cantora e musa da Bossa Nova Nara Lofego Leão Diegues, de 47 anos. Nara foi vítima de um tumor cerebral inoperável. Nascida no dia 19 de janeiro de 1942, em Vitória (ES), a cantora se mudou quando tinha apenas um ano de idade com os pais e a irmã, a hoje jornalista Danuza Leão, para o Rio de Janeiro. Desde cedo, ela teve contato com a música, e a casa dos seus pais era frequentada por músicos que participaram do nascimento da Bossa Nova, como Roberto Menescal, Carlos Lyra, Sérgio Mendes e Ronaldo Bôscoli, seu namorado na época. No final da década de 50, ela trabalhou como repórter do jornal "Última Hora", de Samuel Wainer, casado com sua irmã Danuza. Bôscoli também trabalhava no jornal, e o relacionamento dos dois terminou quando ele a traiu com a cantora Maysa. Na década de 60, Nara passou a se interessar mais pelas ideias de esquerda e começou o namoro com o cineasta Ruy Guerra, com quem se casou um tempo depois. Sua estreia como cantora profissional aconteceu ao lado de Vinícius de Moraes e Carlos Lyra, na comédia Pobre Menina Rica (1963). Sua consagração, contudo, veio após o espetáculo Opinião, juntamente com João do Vale e Zé Keti. Tratava-se de uma obra de crítica social à repressão durante o regime militar no Brasil, iniciado em 1964. Em 1966, cantou a música “A Banda”, de Chico Buarque, no Festival de Música Popular Brasileira (TV Record), venceu o festival e conquistou o público brasileiro. Entre suas músicas mais conhecidas estão também “O barquinho” e “Com Açúcar e com Afeto”. Nara ainda participou do disco-manifesto do movimento tropicalista “Tropicália ou Panis et Circensis”, em 1968. Na vida pessoal, ela se separou de Ruy Guerra e se casou com o cineasta Cacá Diegues, com quem teve dois filhos: Isabel e Francisco. No fim dos anos 1960, ela se mudou para Paris, onde viveu dois anos e também cidade em que nasceu sua primeira filha. Já o seu filho nasceu no Rio de Janeiro. De volta ao Brasil, começou a estudar psicologia e diminuiu ritmo de trabalho como cantora para se dedicar à família.

 


Imagem:  [Domínio público], Wikimedia Commons