Hoje na história

03.nov.1864

Morre Gonçalves Dias, poeta brasileiro

Poeta e autor do clássico Canção do exílio, Antônio Gonçalves Dias morreu no dia 3 de novembro de 1864. Nascido em Caxias (MA), no dia 10 de agosto de 1823, Gonçalves Dias se orgulhava de ter no sangue as três etnias formadoras do povo brasileiro: a branca, do seu pai; e a indígena e negra, herdada da mãe, que era mestiça. Depois de iniciar os estudos em latim, francês e filosofia, ele partiu para a Europa, onde morou em Portugal em 1838. Formou-se em Direito na Universidade de Coimbra, em 1840. Voltou ao Brasil em 1845 e, por conta do seu tempo longe do país, escreveu Canção do exílio e parte dos poemas de Primeiros cantos e Segundos cantos. Um ano após retornar ao Brasil, conheceu sua musa, Ana Amélia Ferreira Vale. Gonçalves Dias chegou a pedir a mão da moça em casamento, mas teve o pedido negado por causa de sua origem mestiça. Por conta disso, várias de suas peças românticas foram escritas para ela, incluindo “Ainda uma vez — Adeus”. Depois de ter seu coração partido, Gonçalves Dias mudou-se para o Rio de Janeiro e se casou com Olímpia da Costa, de quem acabou se separando alguns anos depois. Em 1862, o poeta retornou à Europa para fazer um tratamento de saúde. Como não obteve resultados, decidiu voltar ao Brasil. A viagem foi no navio Ville de Boulogne, que naufragou na costa brasileira. Todos se salvaram, menos Gonçalves Dias, que, debilitado, não conseguiu sair do seu camarote a tempo.

 


Imagem:  [Domínio público], via Wikimedia Commons